quarta-feira, 30 de abril de 2014

A OPOSIÇÃO MARANHENSE DÁ MAIS UMA PASSO AVANÇADO PARA DERROTAR O GOVERNO DE ROSEANA SARNEY E O GRUPO OLIGÁRQUICO QUE SEU PAI COMANDA HA QUASE CINQUENTA ANOS. O PPS VAI ANUNCIAR OFICIALMENTE SEU APOIO A FLÁVIO DINO, E A DEPUTADA ELISIANE GAMA VAI DISPUTAR UMA VAGA NA CÂMARA FEDERAL. É A UNIDADE PELA MUDANÇA. MUDA MARANHÃO!

Paulo Mato e Pastor Porto com o pré-candidato Flávio Dino
O secretário geral do PPS e membros da executiva nacional , Paulo Matos, disse nesta manhã de quarta-feira ao blog que não existe a menos possibilidade do partido não está no palanque de Flávio Dino.  A decisão foi tomada na noite de ontem pondo fim as especulações sobre uma suposta candidatura da deputada Eliziane Gama, que terá a prioridade da legenda na eleição para deputada federal.

A oficialização do partido na coligação de oposição será feita amanhã (1) durante ato público marcado para as 9h no Gran Hotel São Luís com as presenças de Dino e de todas os líderes da aliança que pretende acabar com o ciclo de dominação da oligarquia Sarney no Maranhão.

“Informei ao presidente nacional do partido, deputado Roberto Freire, nesta manhã e ele não só se mostrou satisfeito com aprovou a decisão tomada por aclamação”, enfatizou Matos. Ele observou que apenas o grupo que migrou do PDT, liderado pela ex-primeira dama, Clay Lago, não participou da reunião que deliberou pelo apoio a Flávio Dino.

Segundo Matos, uma das condições para que o PPS aderir a candidatura Flávio Dino foi o compromisso dele incorporar o programa de governo do PPS construído ouvindo as populações do interior do estado no projeto “Pé na Estradas”. As propostas serão incorporadas ao programa de governo da oposição.

“Decidimos pelo apoio incondicional a Flávio e vamos nos engajar na campanha para que sejamos vitoriosos. A eleição agora se torna plebiscitária e vamos virar essa página da história do Maranhão”, afirmou.

Ciente das dificuldades que seria se lançar numa aventura de candidatura ao governo sem apoio financeiro e sem tempo de televisão, Eliziane Gama não impôs resistência e preferiu se contentar com o priodade de sua eleição para deputada federal. 

terça-feira, 29 de abril de 2014

LAVAGEM DE DINHEIRO: OLIGARQUIA TERÁ QUE ENFRENTAR A JUSTIÇA MAIS UMA VEZ...

Lavagem de dinheiro: Oligarquia Sarney vai ter que enfrentar o Ministério Público outra vez…



Oposição vai contestar na Justiça acordo intermediado por doleiro

Deputado Rubens Junior(PC do B), diz que acordo intermediado por Alberto Youssef, doleiro preso na operação Lava Jato, realizada pela PF foi prejudicial aos cofres do Estado.
 O deputado Rubens Pereira Junior (PC do B) informou hoje em pronunciamento na Assembleia Legislativa que os deputados da bancada de oposição devem ingressar com uma Ação Popular contestando o acordo feito entre o governo do Estado do Maranhão e a empresa Constran no valor de R$ 100 milhões e que foi intermediado pelo doleiro Alberto Youssef, preso na operação Lava Jato.
Reportagem da Revista Época aponta documentos da investigação da PF que comprovam a atuação do doleiro na intermediação do acordo.
A operação, realizada pela Polícia Federal apura um esquema de lavagem de dinheiro envolvendo empreiteiras e políticos e no momento da prisão, Alberto Youssef estava hospedado em um hotel de São Luís. Rubens Pereira Junior ressaltou que acordo intermediado pelo doleiro para o pagamento de precatórios relativos a uma dívida da década de 1980 ultrapassa  R$ 200 milhões e o valor acertado paga apenas parte desta dívida.
Ele acrescenta ainda que o Ministério Público do Maranhão já ingressou com uma ação rescisória contestando o pagamento deste acordo. O deputado ressalta que a avaliação do MP, a dívida é muito menor do que o valor acordado entre o governo do Estado e a Constram. “ Vamos ingressar com entra ação ainda amanhã, antes do feriado”, informou o deputado
A Ação Popular, prevista na Lei 4.117/65 é pode ser utilizada por qualquer cidadão para anular atos considerados lesivos ao patrimônio público.
10277513_277461352414645_9095804649217513752_n

SUBORNO, CORRUPÇÃO E DEPRAVAÇÃO POLÍTICA NAS ALIANÇAS DO PMDB E PT, NO MARANHÃO.

JM Cunha Santos
As alianças do PT com o PMDB no Maranhão são marcadas por um histórico de corrupção, suborno e depravação política. Em 2010 a revista Veja denunciou que emissários de Sarney estavam tentando comprar delegados petistas por valores que variavam de R$ 20 mil a R$ 40 mil para mudarem o voto que garantira a aliança com o PC do B de Flávio Dino e apoiarem a aliança com o PMDB.

À época, pelo menos quatro delegados admitiram a tentativa de suborno. Os pacotes de dinheiro eram carregados em via pública. O então delegado do PT Francivaldo Gomes, contou ter sido achacado por Rodrigo Comerciário, que depois se tornaria secretário do governo Roseana Sarney, no estacionamento de um shopping de São Luís. Outros que confirmaram a proposta foram Maria de Lurdes Moreira e Arnaldo Colaço. Ao escândalo, o secretário de Comunicação à época, Sérgio Macedo, respondeu que o governo não tinha nada com isso.

Chegando ao governo, o PT se atolou em corrupção aos níveis estadual e federal. O secretário de Educação indicado pelo Partido, Anselmo Raposo, foi expulso do governo sob acusação de cobrar de 25 a 30 % de propina aos empresários que realizavam obras para aquela Secretaria na modalidade carta-convite. O dinheiro, explicavam os negociadores, era uma ajuda para a campanha do Partido dos Trabalhadores naquele ano.

Nomeado com aval do grupo Sarney Superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária no Maranhão, o hoje presidente do PT Raimundo Monteiro teve a prisão temporária pedida pela Polícia Federal. Monteiro foi apontado como cabeça de um esquema desarticulado pela PF na “Operação Donatários”, que desviava recursos federais destinados à construção de casas para pobres lavradores incluídos no Programa Nacional de Reforma Agrária. Ele foi e ainda é um dos principais articuladores da aliança política do PT maranhense com o grupo Sarney.

Por outro lado, a nomeação do líder sarno-petista Washington Oliveira para o Tribunal de Contas do Estado do Maranhão está subjudice, argüida que foi na Justiça pelos deputados Bira do Pindaré e Domingos Dutra. A Ação já mereceu, inclusive, decisão liminar do desembargador Marcelo Carvalho que julgou o ato inconstitucional por ofensa ao Princípio da Publicidade e entendeu que o então vice-governador não preencheu os requisitos constitucionais exigidos para ocupar o cargo. Os requisitos são: notórios conhecimentos jurídicos, contábeis, econômicos e financeiros ou de administração pública. Washington é formado em História.

E ninguém evita os comentários de que com tantas contas a pagar à Justiça a cúpula local do PT está sendo chantageada e obrigada a coligar com o PMDB. Se a aliança for em outra direção, os processos se soltam das gavetas onde estão embargados e tem muita gente boa que pode acabar na cadeia.

ROSEANA SARNEY USOU E ABUSOU, E DEPOIS HUMILHOU LUIS FERNANDO. FEZ O MESMO COM TODOS OS QUE ACREDITARAM NELA. O VERDADEIRO ABRAÇO DO TAMANDUÁ. ASSIM TERMINA A OLIGARQUIA....

Por José Reinaldo Tavares
O lançamento da candidatura de Edinho Lobão ao governo do Maranhão parece guardar muita semelhança a de um “balão de ensaio”, daqueles que são lançados no meio de uma crise para saber se a pretensão tem condições de se afirmar ou não. Não dá para pensar diferente, pois nunca antes nesse estado, quiçá no país, tivemos a desistência de uma chapa majoritária toda, candidatos a governador e senador, exatamente por ocasião da data legal limite para sair do governo e se tornar pré-candidato.
roseana-e-luis-fernandoFoi em termos metafóricos a explosão de uma bomba, causada exatamente por quem deveria estar comandando o processo político de escolha das candidaturas por parte do grupo Sarney. E tal processo foi tão alucinado que o então candidato ao governo saiu do governo para nada. O único que – por sorte – parece que se saiu melhor na história foi o sacrificado vice-governador, que teve que deixar o cargo para que Roseana pudesse alçar o seu atribulado candidato ao governo, por meio de eleição indireta a ser conduzida pelos deputados na Assembleia Legislativa.
Mas como não “combinaram com os russos” e não seguiram a lição do craque Garrincha, ela não pôde cumprir o seu plano. Isto se deu mais por incompetência e inapetência do que por outra causa qualquer. Sobrou para todo o seu grupo político que, de uma hora para outra, estavam envolvidos em um verdadeiro buraco negro. As promessas evaporaram, aliás, como sempre.
O que fazer então? Como manter a serenidade no meio da desordem política? Apelaram para Lobão, que nem pensava mais em qualquer possibilidade de ser chamado, de tanto que foi tão hostilizado pelos Leões e tratado sem o mínimo respeito. Mas enfim o senador José Sarney resolveu recorrer a “sua turma”, chamando Lobão e João Alberto para evitar a debandada geral. Lobão não mais poderia mais ser candidato, pois não se desincompatibilizara na data legal. João Alberto, depois de tanto tempo perdido, desdenhou da possibilidade de ser um candidato competitivo àquela altura.
Eis que, para atender o desejo de José Sarney de colocar Lobão na campanha, nasceu a candidatura de Edinho Lobão. Agora vejam que no momento essa candidatura é para valer, mas poderá não ser no final de junho, que é a data limite das convenções partidárias que definem os candidatos. Se assim acontecer, pelo menos terá servido para animar a turma com a possibilidade de aparecer uma “ajuda de campanha”.
Contudo, se o balão não subir o necessário, é possível imaginar mais uma troca geral de candidatos no seio do governo e nesse caso Edinho Lobão iria disputar o senado e João Alberto receberia a missão de ser o candidato governista ao Palácio dos Leões.
Esse é o jeito deles. O que importa é o poder. Lembremos o passado recente em que o candidato Luiz Fernando – “metido num azougue” – não parava em canto nenhum, fazendo visitas a vários municípios por dia e sempre assinando ordens de serviço de obras. Ainda tentei alertá-lo sobre seu grupo, dizendo que ele não seria o candidato e que seria substituído, mas ele, crédulo, ficava muito zangado comigo e descarregava sua raiva me insultando em seus pronunciamentos. Deu no que deu. Aliás, fiquei sabendo que todas as empresas que estavam trabalhando por conta das ordens de serviço que ele assinou já abandonaram as obras.
Mas, voltando ao assunto, na apresentação do novo candidato, ocasião na qual Luiz Fernando fez muito bem em não ir, a sua patronesse, Roseana Sarney, o humilhou ao extremo ao dizer que o candidato “natural” do grupo sempre fora Lobão – o pai, evidentemente – mostrando toda a crueza das ações do grupo e o modo como fazem política. Descartam qualquer um, com crueldade, quando não lhes são mais úteis.
E o novo candidato que abra o olho, pois a mesma governadora (que diga-se de passagem nunca morreu de amores por eles – a família Lobão) avisou duramente: “Edinho Lobão não é o meu candidato. É candidato do grupo”. Verdadeiro aviso aos navegantes. Mais claro impossível. Os Lobão que se virem com a classe política. Deu para entender?
Nesse ínterim, no entanto, nada disso estancou a debandada dos mais independentes em direção à candidatura oposicionista ao cargo de governador. E nesse fluxo, Flavio Dino passou dos 60 por cento de intenção de votos. Esse é o panorama. Semana passada estive na região tocantina e a rejeição ao candidato governista é enorme. Fiquei impressionado.
Mudando de assunto, o ministro Lobão, que comanda um dos mais importantes ministérios do país, o de Minas e Energia, mesmo não tendo em sua formação maior alinhamento com o tema (embora tenha tido algo mais importante: a indicação do senador José Sarney), meteu o setor elétrico em grande crise. A crise é tão grande que três dos cinco diretores da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – órgão que não faz parte do governo, pois é um órgão do mercado de energia destinado fazer o registro e compensação das diferenças entre os compradores e vendedores do mercado – foi praticamente obrigada pelo governo a tomar um empréstimo enorme de 11,2 bilhões de reais. Tal empreitada se deu com o objetivo de socorrer as empresas de energia elétrica, praticamente falidas pelo populismo eleitoreiro do governo. É uma medida de desespero, pois a Câmara não tem lastro financeiro para receber o empréstimo, e, revoltados, três dos cinco conselheiros pediram demissão e ainda não foram substituídos. Tudo isso é uma manobra para evitar que a conta de energia suba antes da eleição, mas essa conta terá que ser paga a partir do ano que vem e o consumidor que não tem nada a ver com o descontrole total do setor, mas é quem terá que pagar a lambança.
Os reservatórios chegarão ao final do ano quase secos. Se tivermos muita sorte e, ainda que fora do período chuvoso, passar a chover muito daqui para frente, talvez possamos escapar do racionamento previsto. Não escaparemos, contudo, da perspectiva de existência de uma bomba fiscal e financeira para desarmar. A crise está instalada, a solução é dificílima e a fatura será cobrada do ministro Lobão pela presidente, com culpa ou sem culpa.
Enquanto isso, mudando de assunto novamente, aviso que o surpreendente escândalo dos precatórios está apenas começando. É gigantesco. E por si só poderá explicar muita coisa anormal que aconteceu neste ano…
E por falar em surpresas – negativas, claro – o governo Roseana continua na sua saga de nos surpreender a cada semana. Estudantes me contaram em Imperatriz que foram fechados oito escolas estaduais na cidade. Alguns tradicionais, enormes, como o Amaral Raposo. Grande parte deles funcionava também à noite, fato que torna a interrupção de suas atividades algo extremamente prejudicial aos trabalhadores que fazem suas atividades laborais durante o dia e têm apenas o período noturno para estudar. É revoltante a irresponsabilidade do governo de Roseana Sarney.
Para finalizar, estive sábado em Timon, onde recebemos Flávio Dino e Eduardo Campos, respectivamente, pré-candidatos a governador do Maranhão e a presidente da República. Ambos foram muito aplaudidos pela enorme plateia presente. Eduardo levou-os ao delírio quando, em seu competentíssimo discurso, disse: “Eu serei presidente da República e respeitarei, sim, o presidente Sarney, mas no meu governo ele vai ser oposição nos quatro anos, porque acho que o Brasil precisa de um presidente que olhe no olho de cada um e diga: a fartura de Brasília acabou”.
Enquanto isso, vamos só comparando os governos de Roseana e de Dilma Rousseff. É lamentável perceber que estão cada vez mais parecidos e nada têm para mostrar…

SARNEY COMEMORA 84 ANOS EM ALMOÇO NO PALÁCIO DOS LEÕES, OERECIDO PELA GOVERDORA E SUA FILHA ROSEANA SARNEY, QUE TAMBÉM CHAMOU O NOVO CANDIDATO DA OLIGARQUIA EDINHO LOBÃO, E O RESTANTE DA TURMA ENCABEÇADA POR JOÃO ALBERTO, PARA SE REFASTELAREM DAS LAGOSTAS E CAMARÕES, ÀS CUSTAS DO POVO DO MARANHÃO. ESTÃO RASPANDO O TACHO! VERGONHA LASTIMÁVEL!!!

Sarney comemora aniversário no Palácio dos Leões, das lagostas e do caviar. Quem pagou a conta?
   Postado por:     
dot Sarney comemora aniversário no Palácio dos Leões, das lagostas e do caviar. Quem pagou a conta?
aniversario sarney 2 Sarney comemora aniversário no Palácio dos Leões, das lagostas e do caviar. Quem pagou a conta?
No último dia 24 o senador José Sarney (PMDB-AP) completou 84 anos. A festa – regada a lagosta, caviar, champanhe francês e uísque escocês – foi realizada no Palácio dos Leões, segundo noticiou o jornal “O Estado do Maranhão”.
“O senador José Sarney foi recebido em um almoço pela filha, governadora Roseana Sarney (PMDB), no Palácio dos Leões, para comemorar o seu aniversário. Ele recebeu familiares e amigos, entre eles os senadores Lobão Filho e João Alberto”, diz nota da coluna Estado Maior, publicada dia 25, sob o título “Encontro”.
Nada contra o regabofe de Sarney. Ocorre que a dispensa do Palácio dos Leões é abastecida com o dinheiro do contribuinte maranhense. Em janeiro deste ano, em meio à crise na segurança pública, a governadora Roseana Sarney mandou comprar R$ 1,3 milhão em alimentos e R$ 1,4 milhão em bebidas e petiscos.
Da lista faziam parte 80 quilos de lagosta fresca, ao custo de R$ 6,3 mil; 2,5 toneladas de camarões frescos grande com cabeça, médio com cabeça para torta, seco torrado graúdo sem cabeça e casca, entre outros tipos (mais de R$ 100 mil) e 950 kg de sorvete (oito sabores), que custariam aos cofres estaduais perto de R$ 55 mil.
O banquete ainda inclui R$ 40 mil de filé de pescada amarela fresca e R$ 39,5 mil em patinha de caranguejo fresca. (750 kg). Também deveriam abastecer as despensas palacianas do Maranhão 180 kg de salmão (fresco e defumado), a R$ 9.700, e 850 kg de filé mignon limpo, a R$ 29 mil, e quase R$ 22 mil em galinhas abatidas frescas.
No quesito bebidas, Roseana mandou comprar vinho importado “de primeira qualidade” (francês, italiano, chileno, espanhol e português) e champanhe “de primeira qualidade” (extra brut, brut, sec e demisec), além de uísque escocês 12 anos.
As refeições no Palácio dos Leões, segundo o próprio governo, têm valor estimado em R$ 988 mil, e incluem pratos como risoto de lagosta, camarão e caranguejo, carpaccio de salmão, bacalhau, figo com gorgonzola, cabrito ao vinho, caldeirada de camarão, filé mignon à provençal.
Os petiscos incluem tábuas de frios e queijos dos tipos camembert, gorgonzola, tilst, ementhal, gruiére, queijo de cabra francês, salame italiano, copa, presunto parma cru, mortadela com pistache, presunto cozido e “outros de primeira qualidade comprovada”.
As imagens da festança foram publicadas na Revista PH, no domingo. Entres os seletos convidados, Edinho Lobão, João Alberto, Mauro Fecury, Ricardo Murad, Arnaldo Melo e Manoel Ribeiro. Gastão Vieira e Luís Fernando não compareceram. Os sarnopetistas foram barrados.

domingo, 27 de abril de 2014

VEREADOR ZÉ ORLANDO ACREDITA EM FLÁVIO DINO E DIZ QUE ELE VEM PARA MUDAR A POLÍTICA DO NOSSO ESTADO, E PARA TRANSFORMA-LO EM "UM MARANHÃO DE TODOS NÓS". NOSSO POVO NÃO QUER QUE CONTINUEMOS NAS MÃOS DE UMA SÓ FAMÍLIA. CHEGA! É HORA DE MUDANÇA!!!!

ZÉ ORLANDO (VEREADOR) ACREDITA EM UM NOVO MARANHÃO COM FÁVIO DINO

O VEREADOR DO SOLIDARIEDADE - "SD", ZÉ ORLANDO LEMBROU  2010 QUANDO ESTEVE NA CAMINHADA COM FLÁVIO DINO NA CAMPANHA PARA GOVERNO DO ESTADO!



                                       REUNIÃO NA AABB DE TUTÓIA



     
                      SINDICATO DOS TRABALHADORES RURAIS BARRO DURO
                                           AABB DE TUTÓIA - SEXTA -FEIRA(25)

Vereador que luta por um Estado digno e com mais respeito lembrou em 2010, quando coordenou a campanha de Flávio Dino, a governador. Zé Orlando, ex. deputado Estadual que exerceu por dois mandatos, hoje atual vereador pela cidade de Tutóia, tem tido uma luta combatente contra os desmandos do gestor público, diante das irregularidades em todos os setores públicos.

Nesta sexta-feira(25), acompanhando o DIÁLOGOS PELO MARANHÃO, em apoio a candidatura de FLÁVIO DINO, o vereador acredita que o Maranhão, tem um dos melhores nomes indicados para o rumo de um novo Maranhão. 

Em 2010 Tutóia, recebeu a visita pela primeira vez do candidato Flávio Dino, e em 2014, surge a esperança de um sofrido Maranhão, ter a liberdade e o grito de seu povo com o DIÁLOGOS PELO MARANHÃO, na indicação do pré-candidato a governador Flávio Dino. Assim disse o vereador.

sábado, 26 de abril de 2014

TUTOIA RECEBE FLÁVIO DINO PARA O "DIÁLOGOS PELO MARANHÃO"

IMAGENS DO ENCONTRO "DIÁLOGOS PELO MARANHÃO" EM TUTÓIA
GRANDE MOMENTO DE FLÁVIO DINO E O POVO TUTOIENSE


Nessa sexta (25) o movimento "Diálogos pelo Maranhão" esteve na cidade de Tutóia, reunindo centenas de pessoas de várias camadas sociais, transformando o movimento em um grande ato democrático de construção de ideias para resolver as mazelas que assolam o Estado do Maranhão. 

Os vereadores Zé Orlando ( principal nome de oposição ao grupo Sarney na cidade), Elias, Nilson Santos, Antonio Chico e Binha recepcionaram a comitiva do movimento, juntamente com o prefeito de Paulino Neves Raimundo Lídio, o presidente do sindicato dos professores Elivaldo Ramos, Raimundo do Sintraf, Pedro presidente do sindicato Rural, Manoel da Emater presidente da Federação das Associações, Pr. Gerniel, Romildo do Hospital, Floriano Alves da silva ex vice prefeito, e dezenas de outras lideranças e centenas de pessoas que lotaram a AABB de Tutóia e ouviram as falas proferidas pelos deputados Estaduais Othelino Neto, Marcelo Tavares, os deputados Federais Domingos Dutra, Simplício Araújo e Waldir Maranhão, além de Roberto Rocha pré-candidato ao senado e do pré-candidato a governador do Maranhão Flávio Dino, líder em todas as pesquisas de intenção de voto.

O movimento " Diálogo pelo Maranhão" criado no ano passado, visa construir com a população maranhense um projeto de governo ostentando os anseios populares, recentemente 53 propostas já foram lançadas como resultado dos diálogos em prol de um ‘Maranhão de todos nós.’

Vejam mais  imagens evento histórico:

                                

Vereador Zé Orlando 
Deputado Simplício Araújo 
Público que lotou a AABB de Tutóia 
Pré-candidato ao Governo do Estado Flávio Dino 
Público ouvindo Flávio Dino


Povo presente conversando com Flávio Dino

quinta-feira, 24 de abril de 2014

PARTICIPE DO "DIÁLOGOS PELO MARANHÃO" COM FLÁVIO DINO, EM TUTÓIA, AMANHÃ AS 17 HORAS

quinta-feira, 24 de abril de 2014


Vereador Zé Orlando convida, em sessão plenária, todos os vereadores e sociedade tutoiense para o “DIÁLOGOS PELO MARANHÃO” com FLAVIO DINO

Veja o video:

VENHA PARTICPAR DO "DIÁLOGOS PELO MARANHAO" COM FLÁVIO DINO


FLÁVIO DINO APRESENTA 53 PROPOSTAS PARA "UM MARANHÃO DE TODOS NÓS"

 


 Durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta quarta-feira (23), o pré-candidato a governador do Estado, Flávio Dino (PCdoB) apresentou 53 Propostas para um Maranhão com Desenvolvimento e Justiça Social. As diretrizes destacam ações nas áreas da Saúde, Educação, Saneamento, Segurança e Moradia. Mais Médicos Maranhão, rede estadual de ensino profissionalizante, Pacto pela Vida, Minha Casa Meu Maranhão e Água para Todos são alguns dos programas propostos a partir do Diálogos pelo Maranhão.

Na área da Educação, o programa discute a criação de universidades estaduais regionalizadas, com ampliação do número de vagas, orçamento próprio e autonomia administrativa. O investimento em educação profissional também está entre as prioridades do programa, que vai atuar em articulação com as unidades do Instituto Federal (IFMA) e do Sistema S, hoje em funcionamento em todas as regiões do Estado.

Flávio Dino defende o cumprimento do direito a uma saúde digna a todos os maranhenses. Ele destaca que hoje o Maranhão possui o menor número de médicos por habitante e o menor investimento proporcional em atenção básica do Brasil. A melhoria da oferta dos serviços de saúde perpassa o acesso à água, saneamento e habitação do Brasil. 

Para isso, defende o “Água para Todos” e o “Mais Médicos Maranhão. O primeiro é uma garantia de água e banheiro na casa de todos os maranhenses. O Atlas do Desenvolvimento Humano 2013 (PNUD e IPEA) aponta que somente metade da população maranhense vive em casas com água encanada e banheiro. Para os municípios não atendidos pela CAEMA, serão feitos convênios com o governo do estado.

Já o “Mais Médicos Maranhão” vem com a finalidade de combater o déficit de profissionais no Estado, pior relação do país, com 0,7 médicos para cada 1.000 habitantes. A ideia é complementar o programa nacional com a articulação e parceria com a Universidade Federal do Maranhão, criar mais um curso de Medicina na Universidade Estadual do Maranhão, em região não atendida pelos cursos existentes e; implantar carreira de Estado para os médicos, similar a dos juízes, garantindo presença de profissionais em todas as regiões, estabilidade, remuneração adequada e promoções por mérito.

Para estabelecer um novo modelo de governança da segurança pública no Estado com instituição de metas para redução de crimes, Dino defende o “Pacto Pela Vida”. A proposta é de articular as políticas de prevenção e repressão ao crime, numa ação conjunta entre governo e comunidade, envolvendo o Poder Judiciário, o Ministério Público, a Defensoria Pública, a Assembleia Legislativa, os municípios e a União.

O direito à moradia será assegurado através do “Minha Casa, Meu Maranhão”, em parceria com o Governo Federal para construção de casas, com a meta de reformar ou construir 200 mil unidades habitacionais no Maranhão.

Para diminuir as desigualdades sociais no Maranhão, Flávio defende uma política moderna e transformadora. Ele destaca as condições do estado, com recursos naturais, posicionamento geográfico estratégico, múltiplas vocações econômicas, energia, água abundante, terras férteis, belas paisagens, enorme potencial turístico e diversidade cultural.

Para isso, a proposta de governo traz a reestruturação de todo o sistema administrativo de apoio e assistência técnica à agricultura familiar, com destaque à Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão – AGERP e ao ITERMA. O quadro técnico desses órgãos será ampliado e incentivado. Esses órgãos passarão a ser vinculados à Secretaria da Agricultura Familiar, que será criada e terá orçamento crescente ano a ano, de acordo com o crescimento da produção do setor.

Também para investir no desenvolvimento econômico do estado, Flávio defende a ampliação do benefício fiscal de dispensa parcial do pagamento do saldo devedor do ICMS para até 95%, nos casos de indústrias classificadas como de alta relevância para o desenvolvimento do Maranhão (por exemplo, agroindústrias) ou estabelecidas em municípios com baixo IDH. 

Como política de governo, a Proposta por um Maranhão de Todos Nós defende a criação da Secretaria de Transparência e Combate à Corrupção, com remanejamento de cargos do Gabinete do Governador e da Casa Civil. A Secretaria irá realizar o controle interno da administração, garantir o cumprimento da Lei de Acesso à Informação, apurar denúncias contra áreas do governo e fiscalizar a execução das despesas públicas, inclusive as realizadas mediante convênios. Além disso, sob a coordenação da Secretaria de Planejamento, um sistema de metas de desempenho para todas as áreas de governo. As metas serão públicas e fiscalizadas pela sociedade.

FLÁVIO DINO DISPARA E ULTRAPASSA OS 60%, ENQUANTO ISTO O GOVERNO LANÇA EDINHO LOBÃO COM 12%. VEJA OS NÚMEROS DA PESQUISA DATA M

gráfico pesquisa blog John Cutrim (1)
Jornal Pequeno/Blog John Cutrim – No cenário mais provável para as eleições de outubro, o pré-candidato oposicionista Flávio Dino (PCdoB) continua na liderança e alcança 62,5% das intenções de votos, seguido de longe pelo pré-candidato do grupo Sarney, Edson Lobão Filho (PMDB) que aparece com 12,2%. Marcos Silva (PSTU) tem 3,3% e Pedrosa (PSol) 2,3%.
De acordo com a pesquisa, 11,6% dos entrevistados responderam que não votariam em nenhum, branco ou nulo; e 8,2% disseram não saber ou não quiseram responder. A pesquisa Data M está registrada no TRE/MA sob protocolo 6/2014 e foi realizada entre os dias 19 e 22 deste mês.
Esta é a primeira pesquisa que avalia o novo cenário da eleição após a desistência de Luís Fernando Silva (PMDB), que havia sido escolhido como pré-candidato apoiado pelo grupo Sarney desde 2013. Com a pré-candidatura de Edinho Lobão, o novo cenário mostra que o pré-candidato da oposição, Flávio Dino, ampliou a vantagem que vem mantendo nas intenções de voto.
Na pesquisa espontânea, aquela em que o nome dos candidatos não é mostrado aos entrevistados, Flávio Dino lidera com 33,2%. Em segundo aparece o nome da governadora Roseana Sarney, que não será candidata, com 4,1%, e em seguida Edinho Lobão com 3,3%. 48,8% disse não saber em quem votar.
gráfico blog John Cutrim (2)
Rejeição – A pesquisa DataM verificou também a rejeição dos pré-candidatos a governador. Quando os entrevistados eram perguntados em quem não votariam de jeito nenhum, 35,5% responderam que não votariam em Edson Lobão Filho, seguido de João Alberto (17,2%), Luís Pedrosa (14,5%), Flávio Dino (10,5%) e Marcos Silva (7,7%). Não votaria em nenhum reúne 6,8% dos entrevistados e não sabe/não respondeu, 7,6%.
O instituto DataM ouviu 1500 eleitores em todas as regiões do Maranhão e possui margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.
Senado – O Instituto também fez pesquisa sobre a disputa pelo Senado. Os dados estarão na edição do JP de amanhã.